Exercício físico no tratamento de doenças


Além de causar emagrecimento e aumento de massa muscular, os exercícios físicos estão sendo cada vez mais estudados no tratamento de doenças crônicas como hipertensão, diabetes mellitus e problemas cardiovasculares.

Um hipertenso medicado pode ter a diminuição do seu medicamento ou até mesmo a suspensão completa dele pelo simples fato de começar a se exercitar. Exercícios aeróbios e resistidos (musculação) causam um efeito hipotensor após a sessão de treinamento que pode durar por até 24 horas. Além disso, a resposta dessa queda de pressão também acontece de maneira crônica, levando à diminuição do remédio. Entretanto, a única pessoa que poderá avaliar a troca ou retirada do medicamento é seu médico.

No caso do diabetes o efeito se dá pela utilização de glicose como fornecimento de energia para o exercício causando uma diminuição nos níveis glicêmicos sanguíneos. Além do mais, há uma maior sensibilidade à insulina e translocação de GLUT-4 na membrana celular, o que aumenta a captação dessa glicose pela célula. Alguns estudos mostram que a musculação pode ter um efeito positivo até superior aos exercícios aeróbios.

Outros problemas de saúde como a aterosclerose (formação de placas nas artérias) e a arteriosclerose (enrijecimento das artérias) podem ser amenizados com o exercício prescrito de forma correta. No caso das placas, ainda não foi comprovado a sua diminuição mas já sabe-se que o exercício diminui o aparecimento de novas formações.

De qualquer maneira todo treinamento deve ser prescrito de forma individualizada para se obter resultado. Uma avaliação médica e física é essencial para o personal trainer prescrever o treino mais eficaz para você.

Leave a Reply